Superado.

Ultimamente...

O que tem acontecido por aqui.

Da calçada

May 22, 2016 | No Comments
Da calçada

Um rapaz de camiseta de manga comprida cor de telha, óculos e os cabelos num formato meio nuvem, meio ninho. Ele andava devagar, não porque não tinha pressa, mas porque não queria chegar a lugar algum – evolucionistas devem ter alguma explicação pra esse fenômeno nosso de andar vazio em situações estranhas. Uma mão segurava ...

Looping.

Apr 27, 2016 | No Comments
Looping.

O tipo de coisa a que a gente se submete. O tipo de coisa a que a gente se submete. Sub. Se joga pra baixo. No chão. No ralo. Na merda. E mete. Fundo. Pé na jaca, lodo na virilha. De cara lavada e nariz tapado. Se submete. E mente. Pra si. O tipo de ...

Sobre feijão e outros pratos.

Feb 1, 2016 | No Comments
Sobre feijão e outros pratos.

Tudo é muito bonito e aceitável no discurso, até que acontece com você. Sempre preguei a liberdade e diversidade, o direito que cada um tem de ser e manifestar o que quiser. Mas quando é o seu filho, seu próprio filho… que aperto no coração! Por mais liberal que a gente seja, acho que fica ...

Encontros inusitados da sacola voadora

Feb 1, 2016 | No Comments
Encontros inusitados da sacola voadora

Várias coisas me incomodam na atitude dos fortalindos, mas poucas me exasperam tanto quanto o jogar lixo pela janela do carro em pleno 2016. Ciente desse hábito de seu povo, a Prefeitura distribuiu lixinhos de câmbio em diversos semáforos da cidade ontem. Ao ser abordada pela mocinha uniformizada, mostrei pra ela que já tinha o ...

G3P1: gravidezes frustradas e reflexões sobre a vida.

Jan 22, 2016 | One Comment
G3P1: gravidezes frustradas e reflexões sobre a vida.

Foi só dessa vez que reparei como a gente passa de pessoa a sigla muito rápido quando tem um problema de saúde. Num instante eu era a Gica, três respostas depois eu era G3P1. Tudo bem: estamos na sala do pronto-atendimento, o que quer dizer que não há tempo para “puxa vida, e como foi ...

Hera uma vez

Jan 4, 2016 | No Comments
Hera uma vez

Engraçadinha aquela hera. Plantada pelo vizinho para sabe-se lá o quê, as possibilidades se concentravam entre as finalistas 1) cobrir um muro besta; 2) trazer um novo tom de verde à casa; 3) realizar um sonho de infância. A questão é que ela havia chegado ao outro lado. O meu. Passiva-agressivinha essa hera. Quase dava ...