Vamos falar

Vamos falar

Posted by on Jan 5, 2015 in Blog, eu que fiz, texto, vida | No Comments

                            Vamos falar sobre o tempo. Se sim ou se não; se chuva e trovão; se queda de energia. Vamos falar sobre o tempo em questão: sessão de terapia.  

Pausa.

Pausa.

Posted by on Dec 27, 2014 in Blog, eu que fiz, texto, vida | No Comments

Gosto do jeito como eles trabalham com as cortinas. Gosto ainda mais de poder deixar a luz entrar, pero no mucho. E gosto mais do que tudo da nossa-cama-por-uma-semana no apartamento desenhado para servir às vontades que acumulamos ao longo do ano. Nesse intervalo da vida real, as leis da física são diferentes. Acordo quando ...

instantâneas

instantâneas

Posted by on Jun 18, 2014 in Blog, eu que fiz, texto, vida | No Comments

A gente falou sobre Nina Simone e sobre o quão boa Feeling Good é e paramos por aí porque nenhum dos dois quis dizer em voz alta que o cover do Muse é quase tão bom ou – na verdade – melhor que a original, algo que jamais poderia ser verbalizado sem o acordo de ...

Glíteres, minha empresa-coração.

Glíteres, minha empresa-coração.

Posted by on Jan 8, 2014 in Blog, eu que fiz, vida | 2 Comments

O ano mal começou e já comecei a aprontar. Saí de uma agência para entrar em todas. Deixei cinco clientes para ter dezenas. Loucura? Calma aí que eu explico. Essa é a Glíteres, minha empresa-coração que nasceu pra ajudar agências e clientes a trabalharem melhor juntos. Workshops, talks, brainstorms e trend reports. É desse jeito que a ...

Era eu.

Era eu.

Posted by on Jun 24, 2013 in Blog, eu que fiz, vida | 3 Comments

E havia sempre a necessidade de ser mais e estar por cima. De fazer todo mundo aplaudir minha história do roteiro inusitado, das personagens peculiares, dos desfechos inéditos. Foram anos avaliando diálogos em tempo real, esperando a linha certeira, escrita por Caio Fernando Abreu. Esse é o perigo de crescer numa cidade monótona. O perigo ...

Confessionário

Confessionário

Posted by on Apr 24, 2013 in Blog, mãe, vida | 2 Comments

Ainda bem que nem tudo aqui dentro estava enrijecido com as certezas, medos e espinhos que fui guardando no bolso. Ainda bem que ouvi uma música que contava uma história de amor bobinha e chorei. Que bom que olhei para o mar recebendo o sol num sorriso brilhante e vi poesia nesse que é o ...

anatomia da tristeza.

anatomia da tristeza.

Posted by on Jan 2, 2013 in Blog, texto, vida | One Comment

o pior da tristeza é a solidão. a incompatibilidade espiritual. de momento. de vibração. não acho bom me sentir sozinha quando estou acompanhada porque acho que isso é um mau sinal. gostaria de ser amada também quando estou triste. acho que tenho crédito para isso. ou talvez não tenha. talvez eu seja pior. talvez a ...

Tudo bem.

Posted by on Dec 23, 2012 in Blog, texto, vida | One Comment

Voltei a fazer terapia uns meses atrás. Tem sido interessante cutucar certezas, revirar histórias e, principalmente, entrar em contato com um pedaço específico meu. Não é fácil: a sensação é a de destruir castelos de cartas montados e mantidos há décadas, mas é bom. Libertador, pra dizer a verdade. Tenho me sentido livre para ser ...

O começo do pior ano da minha vida – uma história verídica.

O começo do pior ano da minha vida – uma história verídica.

Posted by on Nov 20, 2012 in Blog, eu que fiz, novela, vida | 2 Comments

Houve um dia em que eu sabia que alguma coisa estava fora do lugar. Conferi os bibelôs do apartamento, meus cd’s e os copos na cozinha: tudo em ordem. Chequei meus livros, minhas roupas, liguei para toda a família e só ouvia “tudo em ordem”. Estranho. Minha vida que nunca estava em ordem dessa vez ...

Sobre os novos ventos (e sobre o jeito engraçado que a vida tem de conduzir as coisas).

Sobre os novos ventos (e sobre o jeito engraçado que a vida tem de conduzir as coisas).

Se você pensar que a vida é uma folha em branco, imagine que essa folha tem linhas em baixo relevo. Você pode pintar em todas as direções e do jeito que quiser, mas ao encontrar o baixo relevo, o lápis vai macio, deslizando com menos atrito e mais sorrisos. Esse não é um jeito metafórico ...