Esperando sentada.

Posted by on Jan 11, 2011 in Blog, mãe | No Comments

Prestes a completar 39 semanas de gestação e longe do trabalho há mais de 20 dias, só tenho uma coisa a dizer: não aguento mais esperar sentada. Ao mesmo tempo, acho que não conseguiria passar um mês em pé, mas enfim, vocês entenderam minha situação.

Enquanto Luna está desempenhando seu papel muito bem, se encaixando aos poucos, descendo e descendo, eu tenho encontrado sérias dificuldades para dormir. Primeiro por causa da ansiedade, depois por causa da posição.

Apesar de ser um poço de autoconfiança durante o dia, é quando a gente apaga a luz do quarto que minha cabeça vira um turbilhão. Consigo pensar em 4523247 coisas ao mesmo tempo, dentre elas: “falta só uma semana pra minha vida mudar completamente“, “será que a gente vai conseguir?“, “e se eu tiver depressão pós-parto?“, “e se a bolsa estourar no meio da rua?“, “e se eu não estiver realmente pronta?“, blablabla. Depois de passar por isso durante dias a fio – indo dormir às 4 da manhã – abri o coração com o marido querido que disse tudo aquilo que eu já sabia, mas precisava ouvir: “a gente quer muito isso” e “calma que vai dar tudo certo“. Não vou mentir: um carinho todo gostoso também ajudou bastante.

Quanto à posição, essa tem sido difícil encontrar. O que antes se resolvia só com um travesseiro entre as pernas, agora virou contorcionismo vietnamita. Cada célula precisa estar encaixada, senão o corpo não deixa o sono tomar conta do pedaço. E se não funciona de um lado, o processo de virar e começar tudo outra vez tem início.

Tenho feito drenagem linfática duas vezes por semana. Pode parecer peruagem, mas faz um bem danado. Esse tipo de massagem ajuda a eliminar o excesso de líquido do corpo, coisa que as gestantes abominam. Também aproveito para relaxar os ombros (passar meses dormindo só de lado carrega demais essa região) e, é claro, fazer coisas de menininha, tipo pé e mão.

Ainda preciso resolver algumas coisinhas como o quadrinho da maternidade (que está impresso e só falta emoldurar), as lembrancinhas (que estão prontas e só falta buscar), o combo cinta + sutiã de amamentação (que eu ainda tenho que comprar) e o quarto da Luna (cuja parede pink o Fábio pintou e agora um pintor está dando um jeito no resto).

Confesso que, nessas horas, queria que minha mãe estivesse aqui pertinho pra me fazer companhia e me ajudar a acertar esses últimos detalhes. Como ela mora longe, vai vir só quando dona Luna estiver do lado de fora da minha barriga, mas pelo menos terei mamãe aqui por duas semanas non stop.

E enquanto tudo e nada acontecem, fico feito um buda, esperando sentada como se não houvesse amanhã.

Leave a Reply