Eu avisei.

Posted by on Jun 14, 2011 in Blog, texto | No Comments

O solo tinha rachaduras sinceras e irreversíveis. Os animais foram desistindo um a um, menos o bicho homem. Uns dizem que é por teimosia, outros explicam que é porque Deus quis. O fato é que não havia mais água em lugar nenhum, nem do céu, nem do chão, nem saliva existia mais. Quem ainda falava, fazia isso baixinho porque as cordas vocais roçavam com a secura e isso doía. Filhos, ninguém mais tinha. E quem tinha, nem chorar podia. Um dia pareceu que ia chover e todo mundo se arrastou para fora de casa. Ficaram lá, os olhos secos perfurando as nuvens pra ver se alguma cedia logo e se derramava de uma vez. Quer saber? Não choveu. Então que agora ninguém mais queria falar sobre o assunto, nunca mais. Nem rezar, gente, nem rezar pra Deus. Isso porque eles todos se entregaram e ficaram tristes demais porque nem conseguiam gritar de dor. Até que ninguém mais se lembrava do gosto que tinha a chuva, e foi quando ninguém mais lembrou que todos atearam fogo em suas casas. E depois se trancaram dentro delas.

Leave a Reply