Maria-sem-vergonha.

Posted by on Aug 21, 2011 in Blog, eu que fiz, texto | No Comments

_Cadê ela?
_Saiu.
_Como assim, saiu?
_Saiu, ué.
_Você deveria ter me ligado.
_Ligar pra quê? Até parece que você ia fazer alguma coisa.
_Olha o tom de voz comigo.
_Isso que você não viu o JEITO como ela saiu. A saia tava por aqui, ó, por aqui.
_Sem-vergonha.
_Ô.
_Agora ela não atende o celular. Se eu pego, ah se eu pego essa pilantra na rua.
_Não pega, não.
_Por quê?
_Porque a essa altura ela deve estar dentro do avião.
_Que avião?
_O avião que vai pra Portugal. Maria foi ser prostituta lá. Disse que é melhor do que depender de você aqui. E como não tem conhecido lá, tudo bem ser prostituta.
_Eu vou atrás dela.
_Maria, não adianta. Ela não vai voltar. E se você for atrás dela, elas vai embora outra vez, pra mais longe.
_Mas e o que eu sinto? O que eu faço com isso?
_Bebe, Maria. Bebe.