O último.

Posted by on Jul 5, 2011 in Blog, eu que fiz, texto | No Comments

Você prometeu que ia parar de fumar ontem. E anteontem. E antes disso. Pensando bem, você vive dizendo, entre baforadas e olhares perdidos na fumaça, que precisa parar de fumar. Outra coisa é o carro, sempre o carro, que tinha que ser maior, que o porta-malas é burro, que os bancos estão com cheiro de cachorro, que a lateral está raspada, que o seguro é um absurdo. Faltou dinheiro pra comprar outro, então fez uma bicicleta em doze vezes no cartão porque é um hábito saudável, porque não pega trânsito, porque não paga estacionamento. Mas aí chove, é perigoso, tinha que comprar um capacete e cadeado e retovisor e uma porra de uma – como chama aquilo? – lanterninha, farolzinho, refletor, o cacete. Estão chamando você lá dentro, se atrasou para a reunião, mas você está nervoso com os prazos, a quantidade de trabalho, o salário estagnado, o seguro-fiança do apartamento, o plano de saúde vencido e, por isso, promete que só vai fumar mais um. Quem sabe um dia você para de fumar, de mentir pra si mesmo, de procrastinar, de ser um gerentinho qualquer nota de uma loja genérica de calçados para a classe C. Mas você não para.