Pausa.

Posted by on Dec 27, 2014 in Blog, eu que fiz, texto, vida | No Comments

Gosto do jeito como eles trabalham com as cortinas. Gosto ainda mais de poder deixar a luz entrar, pero no mucho. E gosto mais do que tudo da nossa-cama-por-uma-semana no apartamento desenhado para servir às vontades que acumulamos ao longo do ano.

Nesse intervalo da vida real, as leis da física são diferentes. Acordo quando quero e percebo que você não está mais lá. Por um instante volto dez anos e toco a campainha dos sentimentos de outros tempos, mas logo percebo que você está escrevendo no sofá. De one night stand a amor para toda a vida em três segundos: está tudo onde deveria estar. Bom dia, meu amor.

Te beijo porque simplesmente não há outra possibilidade. Nesse mundo, celebro toda vez que percebo você junto. Meu corpo fica feliz ao detectar o seu e faz questão de exprimir toda a alegria. Te abraço porque isso é meu por direito, oficializado pelo documento que assinamos em cartório na presença de testemunhas e com flores na mão. Te amo porque existo. Te mando de volta pra cama porque lá é o seu lugar.

Vou me familiarizando aos instrumentos da pequena cozinha. Com os poucos recursos que tenho, faço um café forte demais e um sanduíche quentinho pra você. Percebo que já não temos medialunas  (um dos principais motivos para eu não pensar duas vezes em voltar a Buenos Aires) e me visto para fazer ping na padaria da esquina e pong aqui outra vez.

Você me agradece a gentileza, eu te dou uma empanada. Acho que sou dessas pessoas que retribui amor com comida – vai ver é porque combina. Ao som das suas teclas tecendo o livro novo, fico aninhada na nossa pausa lendo artigos infinitos adornados com palavras inéditas no meu vocabulário. A cada tanto de tempo, me espreguiço com liberdade e convicção porque estou exercendo meu direito de ser só um mamífero feliz com seu mamífero parceiro escritor.

Essa é nossa quarta vez na cidade e já vimos tudo o que há pra ser visto – dos restaurantes-que-você-tem-que-ir às paisagens que estampam as fotos de milhares de álbuns de férias de turistas. É por isso que talvez passemos sete dias aqui dentro e tudo bem. Gosto do jeito como eles trabalham com as cortinas por aqui.

image

Leave a Reply