Psicopapo.

Posted by on Feb 18, 2011 in Blog, mãe | No Comments

Faz uns anos que tenho ido à terapia. Descobri uma médica excelente aqui em São Paulo e, desde então, vou até seu consultório para destrinchar o que me incomoda. Além de me fazer um bem danado, eu diria que a Dra. Denise foi uma peça fundamental na minha gravidez.

Quando você conta para as pessoas que está esperando um bebê, você está no começo da gravidez. O começo da gravidez é aquele período obscuro em que você 1) tem medo de tossir e perder o bebê; 2) está com enjôos, dores e tudo mais e 3) se pergunta se você está preparada, se você vai saber ser mãe, blá-blá-blá. Então, ao ouvir que você está grávida, seu interlocutor abre um sorriso imenso, lindo, genuíno, te dá um abraço, começa a dar pulinhos, olha bem nos seus olhos e diz: VOCÊ NÃO ESTÁ SUPERFELIZ?

Não. Quer dizer, sim, você está feliz, quer muito ter o bebê, mas você não está assim feliz feito um pooddle por causa dos 3 (ou mais) motivos listados acima. Isso me incomodava bastante porque eu recebia olhares de reprovação e quase conseguia ler na testa da amiga “ih, gravidez indesejada”. Dividi essa aflição com a Denise e ela me deu a melhor saída de todas: responda no mesmo nível de empolgação da pessoa. Quem nunca engravidou não sabe como esse começo é complicado e espera que a gente esteja sempre em estado de graça. Assim ninguém te julga inadequadamente e você não precisa ficar se explicando, afinal você tem coisas mais importantes a fazer, como tentar não vomitar, por exemplo.

Voltei lá essa semana e ela me deu outro toque incrível. Disse que me sentia incomodada com as mil teorias sobre como criar um bebê. Uns dizem pra não pegar muito no colo, outros dizem que superpode. Uns dizem pra acordar a cada 3 horas e dar de mamar, outros mandam deixar dormir. E por aí vai (e vai bem longe). Ela mandou muito bem ao me lembrar de que a gente chegou aqui depois de milhares de anos de evolução. E se a gente chegou até aqui, foi porque a natureza soube como fazer. Me perguntou se os macacos mamam a cada 3 horas e se a dona macaca hesita em pegar um filhote no colo. “A gente é programado pra saber criar nossos filhos. Tá nos nossos genes”. Por isso ela disse que o melhor é seguir nosso instinto que, inveriavelmente, ele estará certo. E não é?

Eu sei que vai ter gente discordando, mas não tem problema. Isso aqui não é uma verdade absoluta. A única verdade é que existem mil maneiras de se criar um bebê e que estou me lembrando vez ou outra de que, no fundo, no fundo, a gente é bicho.

Leave a Reply