Suíte 817

Posted by on Dec 9, 2014 in Blog, eu que fiz, texto | No Comments

 

_Sabe do que eu gosto?
_Do quê?
_Gosto de saber que o mundo tá acontecendo lá fora e a gente tá aqui. As pessoas trabalhando, a gasolina subindo, todo mundo brigando no Facebook pra ver quem vai ser o novo presidente e a gente aqui.
_Pelados.
_Eu amo a gente e essa nossa capacidade de criar essas bolhas à parte da realidade.
_Tão bom.
_Sabe o quê?
_O quê?
_Tô com vontade de ir ali na janela e falar: “Gente! Para! Olha o amor aí!”
_Hahahahaha
_Então todo mundo iria pra casa, pra tentar enxergar a verdade no outro. E eles encontrariam amor e quem não tivesse ninguém sairia na rua com o coração assim, levinho, e sem nada a perder. Então, amor, sabe o quê?
_O quê?
_Algumas pessoas sorririam e se abraçariam e transariam.
_E as outras?
_Reclamariam.
_Sempre.
_Mas a gente poderia chamá-los aqui. Então eles ficariam pelados ou ganhariam só um abraço. O coração deles ficaria molinho e então eles estaria prontos pra ir lá pra baixo.
_Que gostoso.
_Baby, a gente ganharia o Nobel da Paz. A gente seria os novos John e Yoko.
_Eu seria a Yoko porque sou feio.
_Você é lindo e o mundo seria salmão.
_Eu te amo. Todos os caminhos me levam a você sempre.
_E se os caminhos te levassem para Fabrícia, Ricardo, alface ou Niterói, eu seria Fabrícia, Ricardo, alface ou Niterói por você.
_Ontem, hoje e amanhã.
_Ontem, hoje e amanhã.

 

Leave a Reply