Tempo, músicas para bebês e Paris Hilton Pelada.

Posted by on Jun 26, 2011 in Blog, eu que fiz, mãe, vida | No Comments

Daqui uns dias chega a hora de determinar se o ano está meio cheio ou meio vazio. Posso dizer por mim que por aqui não há vazio em nada. Os dias andam cheios de horas cheias de minutos que são poucos para resolver mil prioridades (quando tudo é prioridade, alguma coisa ainda é prioridade?), esteja eu cheia disso ou não. Tenho contado o tempo em funções matemáticas para localizar o fim de semana, ou seja: não há mais quarta-feira, e sim “sábado menos dois”, por exemplo. E quando chego ao marco zero, meu sábado e meu domingo, quero mais é somar carinhozinhos, beijoquinhas e nhunhuquinhos; quero lambuzar meus amores em açúcar até ficarmos grudentos a ponto de não nos separarmos jamais (leia-se “até sábado menos cinco”, o pior de todos os dias).

Enquanto o tempo me sacaneia passando rápido, rápido, rápido demais, seja nos momentos lindos ou naqueles em que levo a língua no céu da boca e visualizo uma luz branca ao invés de lançar chamas de ódio como a Gica do passado faria, a vida vai e vem em modo randômico, me trazendo surpresas malucas e pensamentos giratórios. Na mesma semana quis viajar a Paris e botar a Luna na escolinha, quis comprar uma lava-louças e virar professora particular, quis nunca mais ter funcionários, quis fazer alcachofras, quis organizar os armários da cozinha,quis fazer terapia via Skype, quis comprar uma casa com roseiras e piscina, quis ser diretora de criação, quis que a Luna tivesse primos, quis resolver de uma vez por todas essa minha situação patética com as bicicletas.

(Se você ainda está pensando na piscina supracitada, saiba que isso é importante para mim, ainda que esteja fazendo um frio nojentinho em São Paulo. Pode me julgar pela minha ambição de ter um tanque d’água, essa coisa tão, tão, tão objeto de desejo da classe c, assim como viajar pra Disney. Acontece que eu quero uma piscina e – tchã – adoraria ir para a Disney. Um dia você vai saber como é.)

Aproveitei o tempo nesse feriado – que lindos são os feriados depois de que se tem filhos! – para ser filha também. Recebi os Trierweilers e dividi o colo deles com a Luna. Gostoso levar papais e mamães para passear e ver coisas diferentes do que há na Blumelândia. Também fiquei me perguntando onde é que minha filha vai me levar para passear quando os papéis forem trocados num futuro que mora logo ali na esquina. Os vovós foram embora hoje, pleno dia de parada gay, aquela que junta mais de 3 milhões de pessoas incomodadas com as convenções sociais ultrapassadas para protestar por direitos iguais. Pensei o que Luna diria a respeito se tivesse idade para desenhar opiniões. Atualmente ela só rabisca com grunhidos, sorrisos e choros, então fica fácil. De qualquer maneira, acho que um bebê de cinco meses não está lá muito preocupado com a diversidade sexual. Pelo menos não enquanto houver papinha no pratinho e brinquedos fazendo barulhos repetitivos. Alguns vão dizer que hoje também tem jogo, mas isso não faz diferença ne-nhu-ma na minha vida, então deixa pra lá.

Outra coisa que fiz com o tempo foi preparar um almoço digno de programinha de receita do tipo “faça-você-mesmo-sua-boba”. Tudo para homenagear o marido que tem cozinhado pratos capazes de apartar as guerras mais ferozes. Massas, risotos, peixes e muito amor no prato, ele está empenhado em ser o Jamie Oliver da Vila Olímpia. Além de aplausos, parabenzes e “hmmmmms”, Fábio avançou 5 posições no troféu Marido do Ano e ganhou muito amor de sobremesa. Isso me lembra de que esqueci de falar o que cozinhei: uma torta folhada de frango com alho porró (se é porró, por que todo mundo diz “poró”?) e creme de cebola. Depois ainda preparei um brigadeiro de chocolate com avelãs para comer com morangos frescos. Me senti a própria Annabel.

E por falar em comidinhas em geral, é com muito orgulho que digo: Luna está rapando o prato com mil frutinhas. Estamos até gravando um álbum com os maiores hits da banda Luna & Frutinhas. Thom Yorke já está trabalhando nos arranjos e Will.I.Am pediu para fazer a mixagem, mas ainda estamos negociando. Enquanto isso, lá vão as demos comigo cantando e algumas participações especiais da Luna nos chocalhos (para baixar as três músicas é só clicar na imagem).

 

Volto quando tiver mais um caquinho de tempo sobrando. Beijotchau.